A Travessia do Deserto

A caminhada pelo deserto, porém, tinha de continuar. Surgiam obstáculos, era realmente tudo muito cansativo.
Quando pararam para acampar, perto do Monte Horebe, já não havia mais água para as pessoas e para o gado.
Novamente os israelitas se puseram a reclamar e lamentar diante de Moisés por causa da falta de água.
Eles simplesmente ficavam cegos diante das dificuldades e, em vez de pedir, com fé, ajuda a Deus, apenas ficavam se queixando.
Queremos água; temos sede. Não queremos morrer neste deserto. Por que nos tiraram do Egito para chegar até aqui e morrer desse jeito?”
Todos só sabiam fazer uma coisa: lamentar-se.
Moisés, quase sem saber mais o que dizer ao povo e o que fazer diante de tanta falta de fé, clamou a Deus:
Que faço com este povo, Senhor? Daqui a pouco vão me apedrejar!”
Deus disse a ele: ‘Pegue algumas pessoas mais idosas e experientes, tome o seu cajado e diga a elas que o sigam até o Monte Horebe.”
Assim aconteceu. Lá Moisés encontrou uma enomre rocha e. com o seu cajado, tocou-a. Instantaneamente a água começou a brotar límpida e refrescante.
Com isso. Deus havia provado ao povo de Israel, ma vez mais. que só Ele é o Deus verdadeiro e só Ele Dode suprir as necessidades de todos.
Não demorou muito e novo problema surgiu. Naquele lugar vivia um povo liderado por Amaleque. Eles queriam enfrentar os israelitas numa batalha.
Por isso, Moisés chamou josué, um comandante de seu povo, e disse: “josué, escolha os homens que você julgar melhores para lutar contra esse Amaleque e o povo dele. Eu estarei no cume do monte enquanto você estiver na batalha. O cajado de Deus estará na minha mão.”
josué obedeceu às instruções, pegou os homens para formar um exército e saiu para a guerra. Deus iria proteger o povo israelita a qualquer custo.
E assim, Moisés, Arão e Hur subiram ao monte para ver a batalha. Quando Moisés levantava a sua mão com o cajado, o exército de Israel avançava. Quando ele baixava a mão, Amaleque e seu exército venciam.
Com o passar das horas, Moisés foi se cansando de ficar com suas mãos levantadas para que josué e seu exército de Israel vencessem. Arão e Hur, muito inteligentes, perceberam o problema e pegaram uma pedra para que Moisés pudesse se sentar. Enquanto isso, Hur e Arão ajudavam a segurar as mãos de Moisés para o alto, um de cada lado, até que o dia findou.
O exército israelita tinha vencido os seus inimigos.
Deus havia derrotado os inimigos e dado ao povo vitória de uma forma sem igual, outra vez!
Em gratidão, Moisés construiu, naquele local, um altar a Deus. E pronunciou as seguintes palavras: “Deus é a minha Bandeira!”
E Deus se sentiu muito feliz diante de tanta fé e amor!

A travessia do Deserto

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *