Davi Poupa a Vida de Saul mas os Filisteus Matam o Rei Saul

Saul perseguiu e perseguiu Davi, mas Deus não permitia que ele o pegasse. Saul, porém, ficou sabendo que Davi estava no deserto.
Selecionou três mil homens a dedo e foi atrás do jovem valente, em perseguição. Subiu até o topo daquelas montanhas, onde as cabras viviam, e chegou às cavernas. Saul entrou em uma das cavernas e, cansado, acabou pegando no sono.
Davi com seus homens estavam lá.
Davi, o Senhor Deus está colocando o seu inimigo nas suas mãos. Você está com a oportunidade na sua frente. Faça o que julgar melhor.”, disseram os homens de Davi. Ele, então, foi de mansinho e, sem ser percebido, cortou um pedaço do manto real de Saul. Fez isso como sinal de que tinha Saul em suas mãos. Mas logo se arrependeu.
“Deus, me perdoe! Não quero fazer nada contra o ungido do Senhor; Saul é o rei.”, disse Davi. E conteve os seus homens. Não permitiu que eles fizessem algo contra Saul.

Davi poupa a vida do Rei Saul

Assim, Davi disse em alta voz e com o rosto inclinado ao chão, em sinal de respeito: “Rei Saul, meu senhor! Por que você acredita que quero o seu mal? Veja, hoje o Senhor colocou você nas minhas mãos. Tenho um pedaço de seu manto real comigo e poderia ter derrotado você se quisesse. Não fiz isso porque sei que você foi ungido por Deus.”
Na verdade, Saul linha conhecimento de que o rei ali era Davi, o futuro rei Davi. E Saul sabia muito bem que se havia alguém injusto ali, esse alguém era ele mesmo. Então, Saul chorou e disse: “Você é muito mais justo do que eu. Você me recompensou com o bem, mesmo eu querendo o mal para você. Hoje sei que um dia você vai reinar sobre Israel. Prometa-me apenas que os meus descendentes serão poupados e que você não desfará o nome da casa de meu pai. “Sim, eu prometo!”, disse Davi a Saul.
Quem sempre pratica o bem, com o coração cheio de amor, conquista a bondade e a confiança das pessoas ao redor. Muito idoso, faleceu Samuel, e todo o povo de Israel se reuniu para chorar a morte dele. Sepultaram Samuel em Ramá.

Davi se esconde no deserto
Por esse tempo, Davi foi para o deserto de Parã.
Não muito longe dali, vivia um certo homem de nome Nabal. Era muito rico e bastante poderoso. Possuía muitas ovelhas e cabras. Nabal era casado com Abigail,
mulher formosa e compreensivaa. Ele, porém, era muito maldoso. Nabal costumava levar suas ovelhas para tosquiá-las no Monte Carmelo.
Estando pelo deserto, Davi soube a respeito de Nabal. Decidiu, então, mandar alguns homens pedir alimentos ao poderoso Nabal.
Os servos foram obedientes e lizeram exatamente o que Davi dissera. Chegaram ao monte e falaram com Nabal. Ele, multo severo, não quis ajudá-los.
Davi, irritado, reuniu parte de seus homens com intenção de atacar Nabal.
Assim que um dos servos de Nabal soube que Davi estava a caminho para atacar o seu senhor, correu e avisou Abigail.
‘Davi e seus homens estão vindo. O senhor seu esposo não deveria tê-los tratado tão mal. Agora eles vão nos atacar!”, disse o servo, preocupado.
Abigail apressou-se e, cuidadosa, preparou uma quantidade enorme de alimentos. Colocou tudo sobre jumentos e mandou o servo levar a Davi, enquanto ela o seguiria a uma pequena distância. Nunca se deve ignorar as necessidades de outras pessoas. Deus nos dá tantas coisas boas, por que não reparti-las com amor?
Abigail seguia com seu jumentinho e, enquanto caminhava, viu que Davi e seus homens estavam vindo ao seu encontro. Ao vê-los, desceu logo do jumento, e inclinou- se diante de Davi. Muito humildemente, Abigail colocou-se aos seus pés e pediu: “Senhor, por favor, não faça nada de mal contra esse homem maldoso que é meu marido. Veja quanta
coisa eu trouxe para você e seus servos. Sei também que Deus vai colocar você para reinar sobre Israel e seu povo. Peço que o senhor tenha piedade! Lembre-se desta atitude que eu, Abigail, tomo em seu favor.”  Davi ficou impressionado com aquela mulher. Ela era honesta, corajosa e sabia como agir corretamente.
Bendito seja o Senhor Deus que hoje fez com que nos encontrássemos aqui. Bendito é o seu conselho, e bendita é você, Abigail, porque você me impediu de praticar o mal. Se não fosse você, Nabal não veria a luz da manhã outra vez. Vá em paz para casa.”, declarou Davi.
Abigail voltou para sua casa e, ao chegar à noitinha, viu que Nabal estava dando uma grande festa. Era praticamente um banquete.
Nabal havia bebido muito e estava muito alegre, totalmente embriagado. Diante disso, Abigail não contou nada do que tinha acontecido.
Quando Nabal acordou na manhã seguinte e sentiu- se curado da ressaca, ficou sabendo por Abigail que, por causa de seu coração duro, egoísta e maldoso, todos eles poderiam estar derrotados. Passaram-se dez dias. Nabal adoeceu e logo morreu.
A bondade e a justiça sempre são reconhecidas, até pelos desconhecidos!
Os zifeus foram até Saul e disseram que Davi estava escondido em uma colina.
Saul, que voltara a querer pegá-lo, reuniu três mil homens, todos escolhidos por serem ótimos guerreiros. E foram todos até o deserto de Zife tentar pegar Davi. Saul e seus homens acamparam na colina. Davi sabia que Saul o estava seguindo pelo deserto, pois tinha mandado espiões seguirem o rei naquela região.
Davi quis um ajudante para ir com ele: Quem descerá comigo até o arraial onde está o rei Saul?” E Abisai respondeu: “Eu irei com você, Davi!”
Ao anoitecer, os dois foram e, ao chegarem ao acampamento, viram Saul dormindo com a sua lança ncada na terra perto de onde estava a sua cabeça.
Abisai disse a Davi: “Veja! Deus está entregando Saul nas suas mãos, Davi! Se você quiser, posso cravar a lança nele!”
Mas Davi proibiu que Abisai fizesse qualquer coisa contra Saul. Davi sabia que não seria certo tirar a vida do ungido do Senhor.
“Não, Abisai! Deus colocou-o como rei, é Deus que deve tirá-lo deste reinado, e não eu!”, esclareceu o justo Davi.
Assim que acabou de falar, pegou a lança e a jarra de água que estavam perto de Saul e foram embora. Ninguém os viu por lá; todos dormiam profundamente.
Quando já estavam a uma boa distância, Davi berrou bem alto ao capitão do exército de Saul: “Você não é o homem que cuida da segurança do rei? Veja só onde está a lança e a água do rei! Você não consegue proteger ninguém! Poderíamos ter destruído o rei de vocês.”
Saul reconheceu que era a voz de Davi e gritou:
“E você, Davi?”
“Sim, sou eu, ó Rei meu senhor!” respondeu Davi.
Deus se orgulha e se alegra muito quando percebe que há respeito entre as pessoas!
Davi, mesmo sabendo que Deus o protegia, ficou pensando que a qualquer momento Saul conseguiria pegá-lo. Então, resolveu ir com seus seiscentos homens até a terra dos fisteus procurar auxilio com o rei Aquis.
Davi pediu abrigo a Aquis, rei Filisteu. Em troca Davi ajudaria a proteger aqueles Filisteus contra os israelitas.
Davi passou a lutar por aquela terra e a defendê-la. Aquis confiava em Davi.
Com certeza Davi é tão odiado por seu povo por estar me ajudando que será meu servo para sempre.”, pensou Aquis.
Ele sabia que podia contar com Davi e convocou todo o seu exército para lutar contra Israel.
Saul, vendo o exército dos fisteus, ficou apavorado.
Tentou falar com Deus, mas Ele não lhe respondia, nem por sonhos, nem pelos profetas, por ninguém!
Somente Samuel tinha conseguido falar com Deus para expor as petições de Saul; mas Samuel já estava morto há muito tempo.
“Encontrem uma mulher feiticeira com o dom de consultar os mortos. Ouvi dizer que há uma mulher vidente por esta região!”,ordenou Saul aos seus servos.
E assim foi feito.
Saul e mais dois homens seus foram até essa mulher feiticeira. Disfarçado, mandou que ela invocasse o espírito de Samuel.
A feiticeira percebeu que estava falando com o próprio Saul e lhe disse: ‘Vejo um homem idoso com uma capa que está subindo das profundezas da terra!”
Saul, crendo que aquele espírito era mesmo Samuel, prostrou-se no chão. E contou ao espírito que estava angustiado porque os filisteus estavam guerreando contra ele, e Deus não respondia mais os seus pedidos.
E o espírito falou através da feiticeira: “Se Deus desamparou você e deixou que os seus inimigos fossem vencedores é porque você vai perder o seu reinado!
Deus dará o reino a Davi. já que você não obedeceu a Deus, estas são as conseqüências dos seus próprios erros! Amanhã você e seus filhos estarão comigo, e o
Senhor entregará Israel aos filisteus. Eles vencerão a batalha.”
Deus dirige a vida de todos, mas cada um deve procurar sempre o melhor caminho para que a vida seja como uma viagem tranqüila!
Juntaram-se todos os filisteus. Davi e seus homens iam com Aquis na retaguarda.
Aquis tinha total confiança em Davi, mas nem todos os filisteus pensavam daquele modo. Acreditavam que Davi, chegando a hora da guerra, iria ajudar os que eram da sua nação, os israelitas.
Desconfiados, os filisteus pediram que Aquis não permitisse a Davi lutar junto deles. Davi não deveria ficar para o combate contra os israelitas.
Davi acatou a decisão dos filisteus. Levantou-se de madrugada e partiu ao raiar do sol.
Ao chegar à sua cidade, a mesma em que vivia com os filisteus, viu que tinha sido destruída. Percebeu também que as mulheres e as crianças tinham sido levadas dali. Haviam levado inclusive as duas esposas de Davi. Angustiado, ameaçado de apedrejamento pelo povo, Davi se consolou com Deus e pediu, em prece, seu auxílio e orientação.
E Deus o orientou: “Persiga aqueles homens. Você libertará os cativos! Você vai derrotá-los e trazer de volta tudo o que eles levaram!”
Deus confia nos homens bons e deixa-os agir em Seu nome sempre que há boas intenções em suas mentes.
Davi partiu com seus quatrocentos homens, mas deixou na cidade duzentos porque estavam muito cansados. Foram atrás dos inimigos para salvar as pessoas que tinham sido levadas. No caminho, encontrou o servo de um dos inimigos. O servo havia sido deixado para trás porque tinha ficado doente. Davi deu pão e água e pediu que o servo mostrasse onde era o acampamento dos inimigos. “Eu guiarei vocês até lá, mas, por favor, não me entreguem ao meu senhor, nem me maltratem!”, pediu o homem, assustado.
Davi concordou. Eles foram guiados até chegar ao acampamento inimigo. Quando lá chegaram ao anoitecer, viram que todos dançavam, bebiam e comiam comemorando a vitória sobre a cidade dos filisteus e fazendo uso das coisas que haviam levado dali.
Davi e seus homens atacaram. A batalha durou até a tarde do dia seguinte. Os inimigos foram vencidos. Muitos fugiram montados em seus camelos.
Davi e seus homens conseguiram reaver tudo o que tinha sido roubado. Também salvaram as mulheres e as crianças.
Voltaram com tudo e todos para Ziclague. Encontraram ali os homens que, pelo cansaço, não puderam acompanhar Davi na batalha.
Os batalhadores comentaram com egoísmo: “Estes homens não merecem ganhar coisa alguma daquilo que recuperamos já que não estiveram conosco na batalha” Mas
Davi lembrou a eles que o Senhor é que havia vencido a batalha, e não eles, simples homens. “Repartiremos tudo igualmentel”, Davi declarou, confiante.
Deus nunca aceita o egoísmo. E preciso aprender a repartir, sem fazer julgamentos.
Os Filisteus guerrearam novamente contra Israel, assim como o espírito havia dito a Saul quando ele foi consultar a vidente.
Os homens de Israel fugiam dos filisteus a todo custo, mas muitos foram derrotados.
Perseguiram Saul e sua família. E acabaram por tirar avida de seus filhos, inclusive a vida de jônatas. Esse fato muito entristeceu a Davi.
A batalha ficava cada vez pior para o rei Saul e seu povo, até que uma flecha deu novo rumo à história de Saul.
Muito ferido, Saul sentiu medo de cair prisioneiro dos filisteus. Então, jogou-se contra sua própria espada. Pelo menos não seria morto pelos inimigos, os filisteus.
No dia seguinte, quando os filisteus foram pegar os pertences do povo que haviam derrotado, encontraram Saul e seus filhos mortos. Sentiram-se realmente vitoriosos.
Alguns homens valentes de Israel se lembraram de como Saul tinha sido bom para eles, Então, providenciaram tudo para os funerais de Saul e de seus filhos.
Nas terras de Israel, fizeram o honroso sepultamento sob um bonito arvoredo. Ficaram tristes por muitos dias.
Toda guerra só traz tristezas, nada mais. Deus tem ensinado a todas as pessoas que elas precisam construir a paz. Mas algumas pessoas são tão teimosas!

Morte do Rei Saul

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *