Sansão e Dalila

A História de Sansão e Dalila, a deslealdade e o exemplo de que devemos ser cautelosos ao confiar nas pessoas.

Os israelitas voltaram a cometer erros e a fazer coisas que desagradavam profundamente a Deus.
Por isso Deus permitiu que os filisteus os dominassem por quarenta anos.
Havia, entretanto, um homem chamado Manoá que tinha uma boa esposa.
O anjo do Senhor apareceu a ela certo dia e disse:
“Você em breve terá um filho. Não beba vinho e nenhuma bebida forte. Esse menino será um líder”
A mulher de Manoá, sem saber que se tratava de um anjo, contou tudo ao marido sobre o que o estranho homem linha dito:
que eles teriam um filho e ele começaria a livrar Israel do domínio dos filisteus.
Além disso, o estranho disse que ela nunca deveria cortar o cabelo do menino, pois seria consagrado a Deus desde a sua concepção.
Manoá orou a Deus pedindo que aquele homem aparecesse novamente. Queria saber o que deveriam fazer com o menino que nasceria.
Deus ouviu a oração de Manoá. O estranho homem apareceu novamente diante da mulher quando ela estava no campo. Mas Manoá não estava com ela naquele momento.
Ela, então, foi correndo até o seu marido e disse ofegante: ‘Aquele homem estranho apareceu novamente. Perguntei-lhe se foi comigo que ele falou na outra vez, e ele confirmou”
O anjo do Senhor deu instrução aos dois, em especial à mulher, para que não bebessem vinho ou bebida forte e que não comessem certos tipos de comida.
Manoá e sua esposa fizeram comida especial ao estranho visitante. Mas ele recusou e mandou que eles oferecessem a Deus.
Manoá não sabia que aquele homem era um anjo do Senhor.
Manoá pegou um cabrito e alimentos, colocou sobre uma rocha e ofereceu ao Senhor. A chama do altar de repente subiu ao céu, e o anjo subiu entre a chama.
Naquele momento Manoá e sua esposa entenderam que aquele era um anjo do Senhor.
Amedrontado por ver tudo aquilo, Manoá pensou que iria morrer.
Mas sua sábia esposa o acalmou: “Não se preocupe, Deus aceitou a nossa oferta e holocausto, por isso nos mostrou tudo isso.”
Quando enfim chegou a hora, ela teve um filho e o chamou de Sansão.
E o menino crescia dia após dia. Deus o abençoava de modo especial. Era um menino consagrado ao Senhor.
Todas as pessoas são escolhidas por Deus, se não fossem, nem teriam nascido! A única diferença é que algumas sempre estão pertinho do Pai!
Logo Sansão se tornou um homem feito e quis se casar.
Certo dia foi à cidade e viu uma bela moça. A moça era filha de filisteus, povo que há muito vinha oprimindo os israelitas.
Mesmo assim, quis se casar com ela e disse aos seus pais: ‘Quero me casar com uma mulher do povo filisteu!”
Os pais, muito surpresos e indignados, não conseguiam aceitar tal absurdo: o casamento de seu filho querido com a filha dos maiores inimigos deles, os filisteus!
“Meu filho,” disseram sêus pais, “será que você não encontraria alguém do nosso povo para se casar?”
Mas Sansão não se deixou convencer. Ele estava disposto a se casar com aquela moça do povo filisteu. Ele a achava muito bonita e se apaixonou por ela. Assim, voltou a
afirmar sem dúvida que queria se casar com a moça.
Certo dia, Sansão foi com seu pai e sua mãe à cidade para pedir em casamento a moça. No caminho, de repente, surgiu um rugido. Sansão viu que era um jovem leão pronto para atacá-lo.
Mas Deus e seu espírito estavam fortemente com Sansão. E ele, então, lutou com a fera e a venceu com muita facilidade, sem nada nas mãos. Mas seus pais, que iam à frente, nada viram. E Sansão também não contou a eles sobre o leão.
downloadAlguns dias depois, Sansão voltou a visitar sua futura esposa e, no caminho, parou onde havia vencido o leão. Ele viu um enxame de abelhas e também bastante mel dentro da carcaça do pobre animal. Pegou do mel e seguiu andando e comendo. Levou também um pouco para seus pais, mas não comentou a respeito de onde tinha conseguido o delicioso mel.
Deus dá a todos a força necessária para viver. Usar dessa força é tarefa de cada um!
Como era costume naquela época, quando um moço se casava, fazia-se uma festa. Sansão convidou uns trinta amigos para festejar com ele.
Vou dar a vocês um enigma. Caso vocês descubram a charada durante estes sete dias de festa, darei a vocês muitos presentes. Mas, se vocês não decifrarem o mistério, será o contrário: vocês é que terão de me dar presentes!”, disse Sansão, todo animado, Bem, o enigma é o seguinte: do comedor saiu comida e do forte saiu doçura.”
Os amigos foram falar com a moça recém-casada:
“Dê um jeito de descobrir qual é a resposta deste enigma.” E só foram embora depois de fazerem sérias
ameaças à moça. Queriam que ela se empenhasse em descobrir a charada.
A jovem chorou diante de Sansão todos os dias, implorando que ele lhe contasse qual era a resposta do segredo.
“Não contei nem ao meu pai, nem à minha mãe. Você acha que eu contaria a você?’, respondeu Sansão, firmemente.
Mas ela continuou chorando e implorando.
No sétimo dia, Sansão. já muito cansado de tanto ouvir os choros e lamentações da esposa, contou a ela.
Sem perder tempo, a moça foi logo contar aos homens a resposta do enigma.
No dia em que Sansão foi perguntar a eles, descobriu, surpreso, que tinha sido trapaceado, pois eles deram a resposta certa: “O que é mais doce do que o mel e mais forte do que o leão?!”
Sansão cumpriu a sua promessa feita aos amigos. Extremamente zangado, Sansão voltou para a casa de seus pais. Mas antes deíxou a sua mulher na casa dos pais dela.
A falta de lealdade é o que separa as pessoas!
Depois de algum tempo, Sansão resolveu visitar novamente a sua esposa. Levou um cabrito, e, ao chegar lá, o pai da moça proibiu Sansão de entrar no quarto dela.
Sansão, pensei que você tinha abandonado sua esposa e a dei a um dos seus companheiros daquela festa!”, disse o filisteu, Que tal se eu der a caçula para que você se case com ela? Ela é até mais bonita do que a irmã!”
Mas Sansão não gostou da proposta. Não poderia
aceitar casar-se sem amor. Ficou muito aborrecido porque os filisteus o tinham trapaceado e agora tinham tirado a sua esposa também.
Sem muita paciência, Sansão fez sérias provocações aos filisteus.
Um dia, Sansão pegou trezentas raposas, amarrou- as pelas caudas, de par em par, e colocou uma tocha com
fogo entre o nó feito com as caudas das duas raposas. So[tou-as no meio das plantações dos filisteus.
Logo todas as plantações estavam queimadas.

download (3)A vingança não é atitude bondosa. Mas, sem pensar muito bem, Sansão agiu assim pensando dar uma lição aos maldosos filisteus.
Houve muita briga entre eles. Pela força, Sansão sempre saía vitorioso.
As atitude vingativas sempre acabam provocando outros problemas!

Sansão liderou o povo de Israel por vinte anos enquanto os filisteus ainda dominavam tudo e todos
Infelizmente, Sansão se apaixonou novamente pela mulher errada, A moça se chamava Dalila. Sansão tinha se apaixonado por ela perdidamente.
Os príncipes dos filisteus foram falar com ela: “Dalila, queremos que você descubra qal é o segreco de tanta força de Sansão, Descubra também como podemos amarrá-lo e acabar com a força dele. Se você descobrir para nós esse segredo, cada um de nós dará a você mil e cem moedas de prata.’
Dalila aceitou a oferta dos filisteus e logo começou a pôr o seu plano em prática. Ela sabia que Sansão a amava e que não seria tão difícil convencê-lo a contar o segredo de sua grande força.
Sansão, querido, conte-me de onde vem essa sua enorme força. Como é que alguém poderia amarrar um homem assim tão forte como você? Diga-me, por favor!”

Sansão disse a ela que, se fosse amarrado com sete vergas de vime fresco, perderia suas forças e seria como um homem comum.
De noite, enquanto Sansão dormia, amarraram- no assim como ele tinha dito a Dalila.
Ela gritou ao seu lado: “Os filisteus estão aqui.”
E ficou assistindo para ver se tinham conseguido deter a sua força.
Sansão, assustado, levantou-se quebrando as vergas de vime com tanta facilidade que Dalila disse a Sansão, indignada: Você está caçoando de mim! Você é um mentiroso, Sansão! Quero saber agora como é que você poderia ser amarrado!’
Ele disse, então. que se pegassem cordas novas, nunca usadas antes, e o amarrassem com elas, perderia a sua força.
Mas novamente a força de Sansão surgiu quando tentaram amarrá-lo com as com as novas, de maneira que os filisteus não conseguiam pegá-lo.
Quem dá a força a um homem não são os músculos. E o pensamento em Deus!
Toda vez que Dalila perguntava a Sansão, ele inventava algo e não contava o verdadeiro segredo de sua força.
Dalila já estava irritada aos extremos quando resolveu arriscar tudo e disse: “Como é que você tem coragem de dizer que me ama se não é sincero comigo? Você já me enganou três vezes! Com certeza também é mentira o amor que você diz ter por mim!”
E por alguns dias, Dalila sempre voltava a esse mesmo assunto, incomodando Sansão até que ele resolveu contar: “Pois bem, nunca cortaram o meu cabelo, porque sou consagrado a Deus (naquela época, os consagrados não podiam cortar os cabelos por um certo tempo), desde quando fui concebido. Se cortarem o meu cabelo, perderei toda a minha força!”
Dalila, satisfeita com sua descoberta, mandou chamar os príncipes fihisteus. Eles foram até ela e lhe deram o dinheiro. Dalila contou tudo a eles.

Tentando agradar Sansão, Dalila o embalou em seus joelhos e o fez adormecer. Chamou um homem que cortou as sete tranças do cabelo de Sansão.
E ela disse, triunfante: ‘Acorda, os filisteus estão aqui para te pegar!”
Mas dessa vez Sansão não tinha mais a força de Deus. Os filisteus o prenderam e o levaram para Gaza.
A deslealdade derrota qualquer amizade! Derrota qualquer pessoa!

cortaram o cabelo de sansao

Preso em Gaza, Sansão foi transformado em um pobre prisioneiro. Amarrado com correntes de bronze, ele andava em círculos empurrando um moinho, dentro da prisão. Porém, os cabelos de Sansão voltaram a crescer e caram como eram antes de terem sido rapados, Mas os carrascos tinham deixado cego o fiel Sansão.
Certo dia, os príncipes dos filisteus se reuniram para oferecer um grande sacrifício ao deus Dagom.
Durante a cerimônia, zombando, diziam em alta voz que o deus deles havia derrotado Sansão, homem israelita.
Todos os filisteus diziam a mesma coisa: ‘E verdade, o nosso deus Dagom venceu o inimigo de nossa gente, derrotou Sansão. Vejam só o estado dele agora!”
E festejavam comendo, bebendo e dançando para Dagom.
O povo filisteu, muito bêbado. mandou trazer Sansão para zombar dele na frente de todos
Sansão, com a barba e os cabelos compridos pediu ao menino que o conduzia: Leve-me ate as colunas. Quero apalpá-las e sentir o que está sustentando este templo de falso deus. Quero me encostar nelas.
O templo estava cheio de homens, mulheres e príncipes filisteus. Todos só zombavam e brincavam com Sansão.
E ele orou: “O Deus de Israel, peço-te pela última vez que eu volte a ter grande força e assim possa punir estes filisteus que cegaram os meus dois olhos!”
Deus ouviu sua oração e deu a ele a força.
Sansão se colocou entre dois pilares e começou a empurra-los, um de cada lado com os braços abertos. Colocou toda a força que podia naquele instante. E disse em alta voz: ‘Eu morrerei. mas os filisteus morrerão comigo!”
E o templo desmoronou sobre todo o povo.

Sansao destroi o temploOs irmãos de Sansão o sepultaram com tristeza.
Há pessoas que, com extremo amor a Deus e ao próximo, sacrificam a própria vida em benefício de outras pessoas!

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *